APRESENTAÇÃO

A Revista Iberoamericana de Derecho Procesal possui importância fundamental para o debate em torno das questões de direito processual que interessam à comunidade iberoamericana.

A Revista, que já teve como diretores Juan Monroy Galvez e Roberto Omar Berizonce, tornou-se a fonte dos mais importantes estudos de direito processual produzidos na iberoamérica.

A presença de membros do Instituto no cenário internacional, especificamente na International Association of Procedural Law, assim como a qualidade dos artigos publicados na Revista, conferiram-lhe a força simbólica de retrato do pensamento dos processualistas iberoamericanos.

Em uma época em que as ideias têm mais valor do que nunca, uma Revista que simboliza o pensamento de um grupo de forte representatividade no cenário mundial deve ser tratada de modo a preservar a originalidade e a estimular a criatividade das ideias, postando-se como instrumento de divulgação de uma particular e importante cultura jurídica.

A nova fase da Revista, sem descurar das suas origens, estimula o aprofundamento de estudos de direito processual que tenham relação com a formação da cultura jurídica iberoamericana, particularmente da latinoamericana, em busca das “razões perdidas” que deram origem às várias mazelas que estão à base da administração da justiça dos nossos países.

Também são muito bem-vindos ensaios de direito comparado, inclusive na perspectiva do common law, especialmente aqueles que possam detectar as raízes históricas – sociais e políticas – de institutos que, numa dimensão crítica, possam ser transplantados para ambientes hoje fecundos.

A história do direito processual, seja na percepção da nossa cultura ou da formação de um ambiente em que floresceu determinado instituto, é imprescindível para que a América Latina possa desenvolver um direito original e genuíno que responda às suas verdadeiras necessidades.

Isso não quer dizer que na Revista não caibam os bons trabalhos de análise das novas normas e códigos de direito processual e, especialmente, aqueles ensaios que, não conformados com o tecido normativo, proponham reformas, incitando novos métodos e outras soluções.

Haverá lugar para todas as contribuições, aventurando-se a Revista a deixar de lado o seu aspecto inicial, em que estava presente apenas uma única Seção. A Revista terá, a partir de agora, além de uma seção de “Doutrina”, as seções “Processo, Cultura e História”, “Propostas de Reforma”, “Observatório das Cortes Supremas”, “Bibliografia”, “Encontros” e “Homenagens Póstumas”. A seção “Observatório” divulgará comentários acerca de julgados das Cortes Supremas a respeito de questões de direito processual e de outras questões que possam influir na sua compreensão. A Seção “Bibliografia” considerará as obras dos processualistas, especialmente iberoamericanos, enfatizando as suas particularidades para o desenvolvimento do direito. “Encontros” informará sobre congressos nacionais e internacionais, trazendo os informes acerca das participações e discussões.

A partir desses conteúdos, a Revista contará com dois volumes anuais e terá, além de uma versão impressa, formato digital, o que facilitará a circulação dos estudos e informes, que poderão ser publicados em espanhol ou em português.

Agradeço à Editora Thomson Reuters pela acolhida do presente projeto, esperando que a Revista sempre se constitua num importante instrumento de divulgação de ideias e continue a servir de alimento para as pesquisas e discussões em âmbito internacional.

Luiz Guilherme Marinoni – Diretor


CONSELHO

2014-2016

PRESIDENTE
Eduardo Oteiza

SECRETÁRIO GENERAL
Ramiro Bejarano Guzmán

TESOUREIRO
Luiz Guilherme Marinoni

VICE-PRESIDENTES

I) Región México, América Central y el Caribe
Titular: Carina Gómez
Suplente: Rubén Elías Rodríguez

II) Región Colombia y Venezuela
Titular: Rodrigo Rivera Morales
Suplente: Ángela Buitrago

III) Región Brasil
Titular: Teresa Arruda Alvim Wambier
Suplente: Paulo Lucon

IV) Región Perú, Chile, Ecuador y Bolivia
Titular: José Pedro Silva Prada
Suplente: Omar Sumaria

V) Región España y Portugal
Titular: Lorenzo Bujosa
Suplente: Joan Picó i Junoy

VI) Argentina, Paraguay y Uruguay
Titular: Santiago Pereira Campos
Suplente: Jorge Walter Peyrano

Diretor: Luiz Guilherme Marinoni

Ex-Diretores da Revista: Juan Monroy Galvez, Roberto Omar Berizonce

Conselho Consultivo – Presidentes Honorários: Augusto Mario Morello (†), José Carlos Barbosa Moreira, Roberto Omar Berizonce, Jairo Parra Quijano, Raúl Tavolari Oliveros, Ángel Landoni Sosa.

Conselho Científico: Ada Pellegrini Grinover (Brasil), Adolfo Alvarado Velloso (Argentina), Aristides Rengel-Romberg (Venezuela), Cândido Rangel Dinamarco (Brasil), Carlos M. Ferreira da Silva (Portugal) Carlos Parodi Remón (Perú), Carlos Pecchi Croce (†) (Chile), Cipriano Gómez Lara (†) (México), Daniel González Álvarez (Costa Rica); Enrique Manuel Falcón (Argentina), Francisco Ramos Méndez (Espanha), Germán R. Peters Arzabe (Bolívia), Gonzalo Armienta Calderón (†) (México), Hernán Fabio López Blanco (Colombia), Hugo Allen (Paraguai), Jaime Greif (Uruguai), Jorge Fábrega P. (Panamá), José Almagro Nosete (Espanha), José Luis Vázquez Sotelo (Espanha), José M. de Arruda Alvim Neto (Brasil), José Ovalle Favela (México), Juan Monroy Galvez (Perú), Juan Montero Aroca (Espanha), Julio B. Maier (Argentina), Mario Aguirre Godoy (Guatemala), Mariolga Quintero Tirado (†) (Venezuela), Mauro R. Chacón Corado (Guatemala), Miguel Teixeira Ferreira de Sousa (Portugal), Nelson Ramírez Jiménez (Peru), Paula Costa e Silva (Portugal), Olman Arguedas Salazar (Costa Rica), Rodolfo Duarte Pedro (Paraguai), Victor Fairén Guillén (†) (Espanha).

Secretários: Álvaro Perez Ragone (Chile), Daniel Mitidiero (Brasil), Francisco Verbic (Argentina), Gabriel Valentin (Uruguai), Giovanni Priori Posada (Perú), Henry Sanabria Santos (Colômbia), Hugo Contreras Lamadrid (México), José Martín Pastor (Espanha), Sérgio Cruz Arenhart (Brasil).